4th EDUCO2CEAN PARTNERS MEETING

                  

EduCO2cean project brings together in Aveiro, international partners from Poland, Scotland, Spain and Portugal

As part of the European EduCO2cean project – Science-Technology-Society (CTS) pedagogical model on the causes and impacts of climate change on sea and oceans and their mitigation and adaptation measures, supported by the ERASMUS + program coordinated by the Portuguese Education Association (ASPEA), a meeting was held in the city of Aveiro between May 2 and 4 with all international partners (Scotland, Poland, Spain and Portugal).

This event happened with the purpose of making a global evaluation of the project, in order to organize and define strategies to ensure the continuity of the methodologies developed, upon completion of project financing, scheduled for August 2018. The degree of fulfilment of the objectives and the readjustment in decision-making on corrective actions of the work were crucial components to the discussion. According to the coordinator of the project, Joaquim Ramos Pinto, president of the ASPEA National Board, this meeting served to “consolidate some work in the final phase and leave some challenges for the future”.

The EduCO2cean project runs through August this year, which will result in an E-book: “Climate Change and Carbon Footprint Reduction in the Oceans” and a Collaborative Education Portal that includes a resource area on 8 thematic axes related to the ocean and climate change to establish a community of collaborative learning, a digital magazine with scientific content and pedagogical experiences and the provision of audiovisual content such as interviews, conferences, reports, among others available on EDUCO2CEAN TV.

Through this project the development of a community of ‘School Scientists’ was achieved, being a reference for other communities of school researchers in other European Union countries allowing the communication of science and transfer of knowledge to society through young people from developed pedagogical activities in a curricular context, being an opportunity given to the students to raise awareness and information of citizens on matters so important in the current context in the context of the problems associated with climate change and its effects on the ocean and the life of the Planet.

At this moment, it is already possible to access a web platform (www.educo2cean.org) where many resources can be found to support teachers and students based on the 8 thematic axes developed in the project and one of the eight didactic units that will be part of e- book and that is available.

According to Joaquim Ramos Pinto, the challenges for the future resulting from this meeting “corresponded to the expectations created, as the coordinator of this European project, in the sense that all the partners expressed an interest in continuing to work on the themes of the project and, on the other On the other hand, the interest in promoting student and teacher mobility programs in the upcoming ERASMUS + programs has been made explicit, thus enhancing all knowledge already produced within the EduCO2cean project.

The ASPEA president also considers that the proposal for a partnership presented by MASTS – The Marine Alliance for Science and Technology for Scotland reveals the recognition for the work developed and competences of the association and it has been proposed that we receive doctoral students from this center training programs in the context of work. MASTS is an internationally recognized research center for marine issues and brings together most of Scotland’s marine science capability in a single organizational structure, ensures that Scottish marine science remains internationally competitive and provides the academic platform for governance and marine trade to support the Scottish Marine Strategy.

 Joaquim Ramos Pinto adds that at the end of the project, ASPEA and the other partners, but also all those interested in these themes, have access to much scientific material and pedagogical support for the activities that develop with the schools, with ASPEA establishing a partnership to support activities to be developed in the Blue School network.

Besides all the work, besides the program of the meeting, ASPEA, organized a social and cultural program to make known the city of Aveiro, its customs and values, to the partners of the Project.re

If you need more information, please send an e-mail to aveiro@aspea.org

 4ª REUNIÃO DE PARCEIROS DO PROJETO EDUCO2CEAN

Projeto EduCO2cean reúne, em Aveiro, parceiros internacionais da Polónia, Escócia, Espanha e Portugal

No âmbito do projeto europeu EduCO2cean – modelo pedagógico Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), sobre as causas e os impactes das alterações climáticas no mar e oceanos e respetivas medidas de mitigação e adaptação, apoiado pelo programa ERASMUS+, coordenado pela Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) realizou-se uma reunião na cidade de Aveiro, que decorreu entre os dias 2 e 4 de maio, com todos os parceiros internacionais (Escócia, Polónia, Espanha e Portugal).

Este evento aconteceu com o propósito de fazer uma avaliação global do projeto, de forma a organizar e definir estratégias para garantir a continuidade das metodologias desenvolvidas, aquando do término do financiamento do projeto, previsto para agosto de 2018. O grau de cumprimento dos objetivos pré estabelecidos e o reajuste nas tomadas de decisão sobre as acções correctivas dos trabalhos foram componentes cruciais à discussão. Segundo o coordenador do projeto, Joaquim Ramos Pinto, presidente da direção Nacional da ASPEA, esta reunião serviu para «consolidar alguns trabalhos em fase de conclusão e deixar alguns desafios para o futuro».

O projeto EduCO2cean decorre até agosto deste ano, do qual resultará um E-book: “Alterações climáticas e redução da pegada de carbono nos oceanos” e um Portal de educação colaborativa que inclui uma área de recursos sobre 8 eixos temáticos relacionados com o oceano e alterações climáticas para estabelecer uma comunidade de aprendizagens colaborativas, uma revista digital com conteúdo científico e experiências pedagógicas e a disponibilização de conteúdos audiovisuais como por exemplo: entrevistas, conferências, reportagens, entre outros disponíveis em EDUCO2CEAN TV.

Através deste projeto conseguiu-se o desenvolvimento de uma comunidade de ‘Cientistas Escolares’, sendo referência para outras comunidades de investigadores escolares noutros países da União Europeia permitindo a comunicação de ciência e transferência de conhecimentos à sociedade através dos jovens a partir de atividades pedagógicas desenvolvidas em contexto curricular, sendo uma oportunidade dada aos alunos para a sensibilização e informação dos cidadãos sobre matérias tão importantes no contexto atual no âmbito das problemáticas associadas às alterações climáticas e os seus efeitos no oceano e em toda a vida do Planeta.

Neste momento, já é possível aceder a uma plataforma web (www.educo2cean.org) onde se podem encontrar muitos recursos de apoio a professores e alunos assentes nos 8 eixos temáticos desenvolvidos no projeto e uma das oito unidades didáticas que farão parte do e-book e que está disponível.

Para Joaquim Ramos Pinto, os desafios para o futuro, resultantes desta reunião, «corresponderam às expectativas criadas, enquanto coordenador deste projeto Europeu, no sentido em que todos os parceiros manifestaram interesse em continuarem a trabalhar no âmbito dos temas do projeto e, por outro lado, ficou explícito o interesse em promoverem programas de mobilidade de alunos e professores em próximos programas ERASMUS+ potenciando, assim, todo o conhecimento já produzido no âmbito do projeto EduCO2cean.

O presidente da ASPEA considera, também, que a proposta de uma parceria apresentada pelo MASTS – The Marine Alliance for Science and Technology for Scotland revela o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e competências da associação tendo sido proposto que venhamos a receber alunos de doutoramento desse centro de investigação integrados em programas de estágios em contexto de trabalho. MASTS é um centro de investigação, para as questões do mar, de reconhecimento internacional e reúne a maior parte da capacidade de ciências marinhas da Escócia em uma única estrutura organizacional, garante que a ciência marinha escocesa permaneça competitiva internacionalmente e fornece a plataforma académica para governança e comércio marinhos para apoiar a Scottish Marine Strategy.

 Joaquim Ramos Pinto acrescenta que no final do projeto a ASPEA e os restantes parceiros, mas também todos os interessados nestes temas, ficam com acesso a muito material científico e de apoio pedagógico para as atividades que se desenvolvem comas escolas, estando a ASPEA a estabelecer uma parceria de apoio a atividades a desenvolver na rede «Escola Azul».

À parte de todos os trabalhos, para além do programa da reunião, a ASPEA, organizou um programa social e cultural no sentido de dar a conhecer a cidade de Aveiro, seus costumes e valores, aos parceiros do Projeto.

Para mais informações:  aveiro@aspea.org